Pólo
O seu jornal de notícias impresso e na internet!

JORNAIS DA EMPRESA JORNALÍSTICA ACRM

Home Contato Culinária Diversão Editorial Educação Empresa Imóveis Negócios Notícias Parceiros Poesias Policial Política Saúde
JORNAL POLO PAULISTANO EM FLASH

Vítimas da Desigualdade Social

Poetisa Riselda Morais

A tristeza desta gente
Chega a me dar calafrio
Ver um ser inteligente
A tremer, a morrer de frio!

Cruel é seu sofrimento
Sua dura realidade
Sua pobreza, seu tormento
Sua grande penalidade

Embaixo do viaduto
Ou jogadas nas calçadas
Outrora já trabalharam
e já foram respeitadas

Agora perderam tudo
por mendigos são tratadas
Com desprezo e desdém
como ovelhas desgarradas

Não precisam os excluídos
de nossa sociedade
Que lhes viremos a cara,
lhes tratemos com maldade

Precisam de nossa ajuda,
A chamada caridade
Que lhes estendamos a mão,
com muita generosidade

E se você estivesse,
em igual situação?
Iria querer que lhe tivessem,
bondade de coração?

Que lhes dessem a mão amiga,
respeito e atenção?
De sua parte ganhariam
amizade e gratidão?!
Aquela roupa usada,
Que serve para aquecer
Aquela cama quentinha,
É tudo que querem Ter

Um trabalho lhes faria,
outra vez querer viver
Teriam uma família,
alimento para comer

Não precisa ter poder,
para fazer uma doação
é importante que dê,
a sua colaboração

Com humildade para Deus,
a sua contribuição
poderá simbolizar
Da alma a salvação!

Poesias registradas - Todos os direitos reservados à autora e poetisa Riselda Morais . Permitida reprodução desde que citado o nome da autora.

Blogger de Notícias

Blogger de Poesias

Twitter
VOLTAR

ATENÇÃO: Melhor visualização em resolução de 1024x768

© Riselda Morais