Pólo
O seu jornal de notícias impresso e na internet!

JORNAIS DA EMPRESA JORNALÍSTICA ACRM

Home Contato Culinária Diversão Editorial Educação Empresa Imóveis Negócios Notícias Parceiros Poesias Policial Política Saúde
JORNAL POLO PAULISTANO EM FLASH
EDITORIAl

As dificuldades para os recém formados ingressar no mercado de trabalho

Por: Riselda Morais

Especialista em Comunicação e Mercado, jornalista

e editora Riselda Morais

Quando um jovem ingressa na faculdade, independente de qual é o curso, tem em geral, a expectativa de sair preparado para assumir uma profissão e ter sucesso. No decorrer do curso, quando precisa iniciar o estágio obrigatório começa a perceber as dificuldades de ingressar no mercado de trabalho, muitas empresas, mesmo sabendo que o jovem estudante procura uma colocação como estagiário exige experiências e conhecimentos dignos de um profissional com anos de atuação no mercado. Assim, ficam com a vaga em aberto dizendo: “ não encontro pessoal qualificado para a vaga“, ao invés de dar a oportunidade de formar um bom profissional.
Há um verdadeiro desequilíbrio entre as instituições de ensino superior e os empregadores, falta sintonia entre as variações e transformações do mercado e os cursos que continuam os mesmos, com o currículo antigo e defasado, sem acompanhar as novas evoluções do mercado, as crises de capitalismo ou as questões da globalização, sem incentivar o empreendedorismo. Sim, porque ninguém nasce empreendedor, recebe essas informações, conhecimentos e ideias a partir do mundo que o circunda (amigos, família, professores, mídia), uma vez que durante o curso predomina a cópia, reprodução, instrucionismo, o aluno não aprende a pensar, ter iniciativa, produzir textos, ter autonomia, criar, inovar, transformar o velho em algo novo.
Com isto, as novas profissões surgem e não se desenvolvem, os novos profissionais se formam mas não estão preparados, logo não são absorvidos no mercado, são barrados pela dificuldade de conseguir o primeiro emprego, independente da área de atuação ou do curso superior de formação, uma vez que o fator determinante para o novo profissional é a experiência e para o mercado são as regras e exigência já definidas por um mercado competitivo que exige cada vez mais atributos e habilidades para superar os desafios da nova realidade produzindo e gerando resultados eficazes.
Para o aluno, é interessante ainda na faculdade fazer outros cursos, observar as exigências do mercado de trabalho, aprimorar os conhecimentos e quando conseguir ingressar na área desejada, manter-se atualizado.
O recém formado não pode se permitir desanimar diante dos primeiros obstáculos, baixar a estima, tornar-se pessimista, mas sim, procurar enxergar oportunidades através dos obstáculos, medir riscos, ousar, ter foco no que deseja, acreditar até conseguir.
O mercado precisa de pessoas empreendedoras, ousadas, que agem com inteligência para obter lucratividade. Para quem tem todas estas características mas nenhum entrevistador conseguiu enxergar, não vale a pena desanimar, basta ter iniciativa para apostar em novos projetos, realizar ações, desenvolver ou dinamizar novos produtos ou serviços e ao invés de ganhar dinheiro para os outros, passar a ganhar para si mesmo e não ter medo de começar em um negócio pequeno, o vendedor de pastel de hoje pode ser o dono de uma rede de pastelaria amanhã.
Não existe pequeno e nem grande empreendedor, existe sim, pequenos ou grandes empreendimentos e os pequenos de hoje podem vir a ser os grandes de amanhã, desde que tenha visão, boas ideias para o negócio e ação para implementá-las, saber o que fazer, onde melhorar, admitir erros, aprender com eles e corrigir, acreditar em si mesmo e nunca desistir. Atitudes e comportamentos de “donos do negócio”, são características exigidas do funcionário para que a empresa tenha sucesso, logo procura-se no mercado o auto empregado, o empreendedor de suas próprias capacidades.
Independente de entrar no mercado de trabalho, ser funcionário ou tornar-se patrão de si mesmo, é importante que o recém formado perceba que cada tentativa frustrada é um aprendizado, que não fique parado se lamentando, mas que aja para modificar a realidade com autoconfiança.

VOLTAR

ATENÇÃO: Melhor visualização em resolução de 1024x768

© Riselda Morais