Pólo
O seu jornal de notícias impresso e na internet!

JORNAIS DA EMPRESA JORNALÍSTICA ACRM

Home Contato Culinária Diversão Editorial Educação Empresa Imóveis Negócios Notícias Parceiros Poesias Policial Política Saúde
JORNAL POLO PAULISTANO EM FLASH
EDITORIAl
Pedofilia não silencie, denuncie!
Divulgação
Por: Riselda Morais

Pedofilia é o abuso sexual e a exploração sexual infantil, ela pode estar em qualquer lugar, em casa através de parentes, “amigos“ e vizinhos, nas escolas através de funcionários, colegas e professores, nas igrejas e em todos os segmentos sociais, tanto quanto pode estar na Internet, em sites criados por pedófilos, e para combatê-la é fundamental que os pais fiquem atentos ao comportamento das crianças e adolescentes em seu dia a dia e principalmente quando estão no computador. A conscientização da população para ficar atenta, observar e denunciar é fundamental para prevenir e combater os crimes ligados a pedofilia e consequentemente defender os direitos das crianças e adolescentes, preservando-lhes a saúde e a dignidade, preservando também, as nossas convicções morais, éticas e sociais.
A pedofilia é um problema a ser combatido em todo o mundo, mas os números no Brasil são assustadores, apesar da população estar denunciando mais, o crime se alastra. Na última década, o número de indiciamentos e inquéritos relacionados à pedofilia no Brasil cresceram quase 600%, o número de atendimentos à crianças vítimas de abuso sexual na cidade de São Paulo triplicou no mesmo período e o Disque -denúncia recebeu, no último ano, mais de 34.000 denúncias em todo o País. O mais grave é que a pedofilia na Internet cresce assustadoramente. Cerca de mil novos sites de pedofilia são criados diariamente no Brasil, sendo que 52% tratam de crimes contra crianças de 9 a 13 anos e 12% dos sites de pedofilia expõem crimes contra bebês de zero a três meses de idade, com fotografias. O problema é tão grande, que no período de 1ª de dezembro de 2011 a 1º de janeiro de 2012 a Ong Safernet recebeu 1.181 denúncias de pornografia infantil na Web, sendo 221 delas na rede social Orkut. O gigantismo da Web e a falta de controle sobre os conteúdos publicados complicam e dificultam o combate a crimes cibernéticos como pedofilia, racismo, terrorismo, tráfico de armas, nazismo, tráfico de drogas, tráfico de mulheres, incitação ao crime contra nordestinos, negros, índios e homossexuais, entre outros. Um levantamento da Comissão de Direitos Humanos revelou que 75% dos pedófilos do mundo estão no Brasil. Outro grande obstáculo é que a vítima de pedofilia, na maioria das vezes, cala, silencia o fato, como se fosse ela a culpada, por vergonha, por medo e com isso, sucumbe ao sofrimento e ao trauma durante anos, até entender o que lhe aconteceu e conseguir contar a alguém sobre o abuso. Um exemplo disso, é o caso da atleta Joanna Maranhão que sofreu abuso sexual, do técnico, quando tinha 9 anos e só agora, 12 anos depois, a nadadora conseguiu denunciar. Com base neste caso, a CPI da Pedofilia, através do senador Magno Malta, aprovou na Câmara dos Deputados a “Lei Joanna Maranhão“ que determina que a contagem da prescrição, nos crimes sexuais contra crianças e adolescentes, somente comece a ser contada quando a vítima completar 18 anos de idade. O objetivo do projeto é dar mais tempo à vítima e ao ministério público para que possam dar início à ação penal. A lei aguarda a sanção da Presidenta Dilma Rousseff. Essa lei será uma forte aliada para que mais casos sejam denunciados e propiciem a repressão legal do crime, efetive a prevenção e o combate a pedofilia.
Os criminosos usam as redes sociais, sites de compartilhamento, mensagens eletrônicas, e-mails, MSN, bloggers e acessam de tablets, celulares, computadores portáteis e outros instrumentos para chegar as vitimas, compartilhar conteúdo, disseminar esse mal que se alastra degradando a sociedade, prejudicando nossas crianças física e mentalmente. Em que mundo nós estamos, em que mães e pais agora se vêem obrigados a esconder as fotos de seus bebês, nas quais só há inocência, porque mentes doentias e inescrupulosas passam a usar registros de infância em sites pornográficos?. Que mundo é esse, em que não podemos confiar nas pessoas que adentram em nossos lares, nos tratando como amigos?. Que país é esse em que dentro das escolas, ambiente criado para educar e transmitir conhecimentos, nossas crianças podem ser abusadas sexualmente? Que sociedade é essa que cala e silencia a crimes abomináveis e desprezíveis, como a pedofilia?. Mãe, pai, observem seus filhos, com quem estão, onde estão, que sites acessam, não confiem em quem pode lhes fazer mal, afinal, ninguém tem a palavra pedófilo escrito na testa. Conversem com as crianças, ouçam e acreditem nelas, lhes ensinem a importância de preservar o corpo, pois cabe a nós, a toda a população denunciar, tomar medidas eficazes e urgentes para combater a pedofilia em nossa sociedade. Em todo o país, denuncie: DISQUE 100.
VOLTAR

ATENÇÃO: Melhor visualização em resolução de 1024x768

© Riselda Morais